CEFET-MG

NO DIA INTERNACIONAL DO LIVRO, CAMPUS DIVINÓPOLIS INAUGURA ESPAÇO DE LEITURA

Sexta-feira, 27 de abril de 2018

NO DIA INTERNACIONAL DO LIVRO, CAMPUS DIVINÓPOLIS INAUGURA ESPAÇO DE LEITURA

Na semana em que se comemorou o Dia Internacional do Livro (segunda-feira, 23 de abril), foi disponibilizado, ao lado da entrada da biblioteca do campus Divinópolis, um novo espaço de leitura a ser utilizado por alunos, professores, técnicos administrativos, colaboradores e visitantes da instituição. “No espaço, deixamos à disposição dos interessados, de forma livre, obras de literatura infantojuvenil e adaptações de clássicos para crianças e jovens. São obras atraentes, bonitas, de fácil e rápida leitura”, informa o idealizador do espaço, o professor de Língua Portuguesa, Literatura e Cultura, Rodrigo Alves. “A ideia é que a pessoa que esteja com uns minutinhos disponíveis passe ali e veja um livro, dê uma olhada em um volume, na capa, ilustrações, orelhas… Se gostar da obra, poderá ler ali mesmo… Ou, se quiser levar para ler, poderá formalizar o empréstimo na biblioteca”, completa. Entusiasta do projeto, a bibliotecária do campus, Inês Passos, acredita que esta é uma forma de atrair, para o espaço da biblioteca, usuários que geralmente não usufruem do acervo por não disporem de um tempo maior para a leitura de textos literários. ” Este espaço funcionará como uma espécie de chamariz de leitores que, se ele não existisse, talvez não viessem conhecer a biblioteca e o nosso acervo de literatura”, complementa Inês. Segundo o professor Rodrigo, serão feitos, no espaço, de tempos em tempos, ações de promoção da leitura literária, como recitais, performances artísticas inspiradas em obras… “Quem quiser poderá, por exemplo, ler ali, para os passantes, trechos de obras que achar interessantes”, finaliza. Acomodado em caixotes que foram pintados em cores variadas e transformados em estantes, o acervo do espaço de leitura inclui desde adaptações de clássicos como Vinte mil léguas Submarinas, de Júlio Verne, até versão para criança de obras renomadas da literatura portuguesa, como Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco. O conforto para leitor fica a cargo dos pufes, almofadas, tapete e mesa de leitura elaborados no âmbito do projeto Literatura ao alcance de todos, desenvolvido no campus com o apoio da FAPEMIG e do CNPq. Completa o cenário, uma cortina artesanal feita pela bibliotecária Inês Passos, destacando trechos de importantes autores da literatura.

Inauguração

No intervalo do almoço da segunda-feira, 23 de abril, data em que se comemorou o Dia Internacional do Livro, música, leitura de prosa e de poesia e reflexões sobre textos lidos marcaram a inauguração do novo espaço de leitura do campus Divinópolis, localizado ao lado da entrada da biblioteca setorial. As apresentações musicais ficaram a cargo do aluno Vitto Lucca – estudante do curso superior de Engenharia Mecatrônica – e do estudante de nível médio Emanuel Petit, que está no último ano do curso Técnico em Eletromecânica. Tocando, respectivamente, violão e flauta, os estudantes tiveram suas apresentações entremeadas por leituras de textos feitas pelo idealizador do espaço, Professor Rodrigo Alves, e pelos bibliotecários do campus, Cléber Bolívar e Inês Passos. Entre os textos lidos, estiveram nomes como Mário Quintana e Adélia Prado. Com duração de quarenta e cinco minutos, o evento de inauguração do espaço contou com um público composto por alunos do ensino técnico de nível médio e do superior, por professores, técnicos administrativos e colaboradores do campus.

Literatura ao alcance de todos

O projeto Literatura ao alcance de todos (Veja o vídeo sobre o projeto aqui: https://www.youtube.com/watch?v=Ur-F7NmVkpM), desenvolvido com apoio da FAPEMIG e do CNPq, foi orientado pelo prof. Rodrigo Alves, que leciona Língua Portuguesa, Literatura e Cultura do Campus e contou também com uma equipe que envolveu outros professores e também alunos. “Nós desenvolvemos o projeto entre os anos de 2013 e 2016. Além de mim, o projeto contou com a atuação da professora Hemilly Brugnara, do curso Técnico de Produção de Moda, e com os alunos André Almeida Gonçalves e Lavinia Garcia Pereira, que concluíram, respectivamente, os cursos técnicos de Informática e Produção de Moda no campus Divinópolis”, esclarece o coordenador. “Depois de um longo percurso de pesquisa com grupos de jovens de escolas públicas dos municípios de Divinópolis e Pimenta, nós desenvolvemos pufes, almofadas, garrafas, chinelos e outros produtos com a finalidade de divulgar trechos de obras literárias de expressão portuguesa. A intenção do projeto foi fazer com que tais trechos passassem a compor a paisagem dos ambientes frequentados por leitores jovens, naturalizando a presença da cultura literária na rotina deles”, finaliza o professor Rodrigo Alves.

bibliotecaria-ines-passos-le-poema-de-mario-quintana-1Bibliotecária Inês Passos lê poema de Mário Quintana
bibliotecario-cleber-bolivar-fala-sobre-obra-de-poeta-de-divinopolis-1   Bibliotecário Cléber fala sobre poeta divinopolitano e lê um de seus poemas
emanuel-petit-do-3-ano-eletromecanica-toca-flauta-na-inauguacao-do-espaco-de-leitura-observado-pelo-prof-rodrigo-1Emanuel Petit do 3º ano de eletromecânica toca música clássica
na flauta sendo observado ao fundo pelo professor Rodrigo Alves.
estudante-de-engenharia-mecatronica-vitto-lucca-toca-aquarela-de-toquinho-e-vinicius-1         Aluno de Engenharia Mecatrônica, Vitto Lucca toca
Aquarela de Vinicius e Toquinho e Águas de Março de Tom Jobim.

    gabriela-e-jessica-3-ano-producao-de-moda-conhecem-obras-do-acervo-acompanhadas-por-plinio-3-ano-informatica-1

Gabriela e Jéssica do 3º ano de Produção de Moda apreciam
as obras do acervo acompanhadas do aluno Plínio do 3º ano de Informática

estantes-feitas-de-caixotes-repaginados-ao-fundo-cortina-feita-pela-bibliotecaria-ines-passos-1

Estantes feitas de caixotes repaginadas
Ao fundo, a cortina  confeccionada pela Bibliotecária Inês Passos.

iago-ribeiro-favero-filho-do-pedagogo-da-unidade-anderson-ribeiro-seleciona-o-seu-livro-para-ler-no-final-de-semana-1

Iago Ribeiro Fávero, filho do pedagogo da Unidade,
Anderson Ribeiro leciona o seu livro para ler no final de semana.